Entre em contato:

What'sApp: (21) 979640613
E-mail: atendimento@shopmedical.com.br
Visite nossa loja: www.shopmedical.com.br

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Os principais inimigos do Asmáticos!

Algo que deixa uma pessoa sem ar remete, geralmente, à coisa boa. Mas nem sempre é assim. Esse é o caso da asma, doença crônica e sem cura que afeta aproximadamente 20% da população brasileira, além de matar cerca de seis pessoas por dia no País. Atento a esses dados alarmantes da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), atualizados no ano passado, o pneumologista Blancard Torres alerta que a poluição e as mudanças climáticas são alguns dos principais gatilhos para que os asmáticos sofram crises recorrentes.

Tosse seca persistente, chiado no peito, falta de ar e cansaço físico são apenas alguns dos muitos sintomas das desse mal que é considerado um dos motivos mais comuns para as faltas escolares e no trabalho, além de ser a quarta principal causa do internamentos hospitalares.

"Não dá para mensurar, mas em tempos de mudanças climáticas, como a troca das estações, o aumento de atendimento de urgência a pessoas com asma é de, no mínimo, 20%, mas pode ser muito mais", alerta o especialista. Segundo o médico, a mudança climática é perigosa porque potencializa outros desencadeadores da asma, como fungos (que se proliferam no tempo mais frio e úmido) e os ácaros (que se espalham no tempo quente).




No Recife, setembro foi considerado atípico pela população. Conhecido como a abertura extraoficial do verão, os dias deste mês trouxeram variações nada comuns do clima. Enquanto os termômetros registraram máximas de até 35ºC no Sertão, as mínimas chegam aos 15ºC em regiões como o Agreste do Estado. Já na capital pernambucana, a marca do 18ºC numa noite recifense foi motivo para brincadeiras nas redes sociais.

Por ser considerada comum, a asma pode ser vista como algo banal e simples de tratar. Porém o pneumologista explica que, apesar dos sintomas desaparecerem com o tempo, a pessoa nunca está curada e que as crises podem voltar caso o paciente seja exposto a algum desencadeador. "É incrível como existe crendice sobre a asma. Tem gente que diz que criar cancão em casa, beber muita água ou se benzer cura a doença. Isso só faz com que as pessoas não se tratem da maneira correta", reclama o médico.
A asma é o estreitamento dos brônquios (canais de ar dos pulmões), o que dificulta a passagem do ar na respiração. A doença acomete pessoas de qualquer idade, apesar da maioria dos casos ser diagnosticada na infância ou na terceira idade. Outra característica é que o mal manifesta-se comumente em pessoas de uma mesma família. Veja na arte o que acontece com os brônquios quando está saudável e quando está inflamado:




Fonte: Pueri/Clínica da Criança

Esse foi o caso da família Costa. André, 39 anos, e seus dois filhos Matheus, 12, e Karolina, 19, sofrem com a asma. O pai tinha crises recorrentes entre os 4 e os 12 anos, porém desde a adolescência tem respirado tranquilamente. Já o filho caçula está há cerca de um ano em tratamento para evitar que as crises, que estavam sendo diárias, voltem a atormentá-lo. Enquanto isso, a jovem Karolina é a que menos sofre, desde que ninguém passe por ela com um perfume muito forte.

"Nós morávamos em São Paulo e saímos de lá, entre outros motivos, por causa da poluição. Minha filha era pequena e sofria muito. Era muita poeira, mudanças constantes de temperatura. Sem qualidade de vida", relembra André, que trabalha hoje no Recife como vendedor. Ele também brincou dizendo que quando criança sofreu tanto com as crises de asma que "conheceu todos os hospitais da cidade".

Para o pneumologista Blancard Torres, a poluição é um dos mais sérios desencadeadores de crises de asma. "O ar que nós respiramos esta cada vez pior, e o asmático é muito sensível. A poluição é um grande problema de saúde pública", enfatizou o médico que alertou ainda para o uso indiscriminado das famosas "bombinhas", usadas para amenizar as crises de tosse e falta de ar. "Tem paciente que usa a bombinha com broncodilatador de maneira errada, sem prescrição médica, e aí sim causa pode causar males como cardiopatias", explicou Blancard.


O ar que nós respiramos esta cada vez pior, e o asmático é muito sensível. A poluição é um grande problema de saúde pública

O médico pediu que as pessoas tenham mais cuidado com a saúde dos pulmões. Para ele, mesmo sem os sintomas, a pessoa que já sofreu com asma deve fazer exames de rotina. "O paciente precisa de acompanhamento contínuo. Os tipos de asma são diferentes, por exemplo, tem gente que não deve fazer exercícios, já outros precisam disso para melhorar a própria saúde".