Entre em contato:

What'sApp: (21) 979640613
E-mail: atendimento@shopmedical.com.br
Visite nossa loja: www.shopmedical.com.br

sábado, 13 de março de 2010

Monitorar os níveis de Glicose no sangue é fundamental para o tratamento eficaz da Diabetes"



Há exatos 40 anos, a Bayer lançou o primeiro aparelho portátil capaz de realizar a leitura da glicemia, tecnologia que mudou a vida dos portadores de diabetes em todo o mundo. Hoje, cerca de 246 milhões de pessoas no mundo são diabéticas e precisam controlar seus níveis de glicose. A criação do primeiro aparelho portátil para monitorar os níveis de glicose no sangue de pessoas com diabetes – o Ames® Reflectance Meter, da Bayer – completa 40 anos em 2009.
Esse fato transformou a rotina de pacientes e médicos, que passaram a ter maior controle sobre a doença, tornando o tratamento mais eficiente. Desde então, a tecnologia desses aparelhos evoluiu e hoje é possível monitorar a glicose com menos de 1 gota de sangue e obter o resultado em poucos segundos. “O monitor de glicose é fundamental, pois para orientar o tratamento do diabetes, o médico precisa saber como os níveis glicêmicos do paciente se comportam ao longo do dia”, afirma o endocrinologista Ricardo Meirelles, professor de Endocrinologia da PUC do Rio de Janeiro. “Além disso, poder realizar as medições de rotina sem ter de ir ao laboratório traz mais facilidade ao paciente”, lembra o médico.
No entanto, segurança e precisão são fatores imprescindíveis para que o monitor de glicose se torne um aliado para o tratamento e controle do diabetes. Esses fatores estão presentes na tecnologia JÁ Codificado™ que a Bayer traz em seus monitores das linhas Breeze® 2 e ContourTS® (este utilizado por profissionais de saúde em hospitais). “Essa tecnologia oferece mais precisão aos resultados, pois o paciente não precisa codificar o aparelho cada vez que troca as tiras reagentes”, explica Dr. Edson Arakaki, gerente da área médica da Bayer HealthCare.
“Outras tecnologias exigem que o paciente coloque manualmente um código ou chip a cada troca de caixa de tiras para o aparelho efetuar a leitura. Caso isso seja feito incorretamente, os resultados podem ser divergentes sobre o nível real de glicose no sangue do paciente e, consequentemente, esse erro pode influenciar no tratamento, causando prejuízos na saúde do paciente no médio e longo prazo”, completa Arakaki. As tiras do monitor Breeze® 2 utilizam o reagente GO (glicose oxidase), e as de ContourTS® usam o reagente FAD-GDH (glicose desidrogenase dinucleotídio adenina-flavina). As enzimas utilizadas nos monitores da Bayer não interferem com os açúcares maltose e galactose, o que os diferencia de alguns tipos de tratamentos que podem vir a ser utilizados pelo paciente com diabetes.
O diabetes e seus desdobramentos
De acordo com os últimos dados da Federação Internacional do Diabetes (IDF), o diabetes atinge cerca de 246 milhões de pessoas em todo o mundo e, até 2025 deve chegar a 380 milhões. Segundo a entidade, em 1985, o número de diabéticos no mundo era de 30 milhões. A maior parte dos casos – 90% - é de diabetes Tipo 2 e sua incidência tem aumentado por causa do avanço da obesidade e a disseminação de hábitos pouco saudáveis como sedentarismo e má alimentação. A manifestação de diabetes Tipo 1 – também conhecida como “diabetes juvenil” – é mais rara, ocorre geralmente na infância e é produzida por uma reação auto-imune do organismo contra as células que produzem a insulina, responsável por sintetizar a glicose.
“A descoberta do diabetes altera imediatamente a vida do paciente e de sua família, pois é preciso aprender sobre o distúrbio e seu tratamento, que envolve mudanças no estilo de vida e, por exemplo, a incorporação de uma rotina de monitoramento da glicemia e aplicação de insulina nos casos Tipo 1”, diz o endocrinologista Ricardo Meirelles.
Para o professor, quando se trata de um adulto que se descobre diabético (Tipo 2), o impacto é menor, pois as mudanças de hábitos alimentares e exercícios físicos são as principais medidas iniciais nesses casos. “Pessoas que estão acima do peso precisarão emagrecer e manter-se com peso adequado, no entanto, os hábitos que esse indivíduo terá a necessidade de adotar não são muito diferentes dos hábitos que todos deveriam ter para levar uma vida saudável”, ressalta Meirelles. Os principais fatores de risco para o desenvolvimento do diabetes Tipo 2 são: obesidade, dieta rica em açúcar e gorduras e sedentarismo.
Quanto ao controle dos níveis de glicose no sangue, a rotina diária de medições é o que vai balizar as quantidades de insulina que a pessoa com diabetes Tipo 1 irá tomar ao longo do dia. Mas nos casos de diabetes Tipo 2, mesmo quando o paciente não utiliza injeções de insulina, é importante monitorar. “O controle capilar feito com o monitor de glicose pelo menos 2 ou 3 vezes por semana ajuda o médico a avaliar se existe necessidade de ajustes no tratamento prescrito”, explica Ricardo Meirelles.
Sobre a divisão de Diabetes Care
A divisão de Diabetes Care, da Bayer HealthCare, está presente em 100 países e tem longa tradição de mais de 65 anos em inovação na área de cuidados com o diabetes desde o lançamento dos tabletes reagentes CLINITEST, em 1941. Os rumos dos cuidados com o diabetes mudaram em 1969, quando o primeiro monitor de glicemia portátil e as tiras reagentes surgiram. A Bayer HealthCare inovou o gerenciamento do diabetes sendo a primeira empresa a lançar uma linha de monitores de glicemia com a tecnologia No CodingTM (Já Codificado). Os sistemas de monitoramento de glicemia BREEZE® 2 e CONTOUR TS® são uma excelente opção para os diabéticos.

Monitor de Glicose Contour TS

Monitor de Glicose Breeze