Entre em contato:

What'sApp: (21) 979640613
E-mail: atendimento@shopmedical.com.br
Visite nossa loja: www.shopmedical.com.br

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Lesão de Tornozelo

         
         A entorse de tornozelo é um dos traumas mais comuns no esporte. O movimento de inversão - virar o pé para dentro - é o mecanismo mais comum de trauma, principalmente durante o futebol, basquete e vôlei ou mesmo ao andar numa calçada. Em um trauma como esse o inchaço da articulação e a presença ou não de hematoma são indicadores do grau de torção . Logo após a torção o ideal é não pisar com o pé lesionado, realizar compressas de gelo por 20 min a cada 2 horas e procurar um pronto socorro. 

        No pronto socorro faz-se a avaliação inicial com o exame clinico e uma radiografia para exclusão de fraturas e luxações articulares. O tipo de imobilização e o período de repouso dependem do grau da entorse e da melhora da inflamação  após a lesão. Na reabilitação, busca-se a melhora da inflamação e o treino de equilíbrio  ( propriocepção ), tão logo tolerado pelo paciente.  Como esse tratamento o objetivo é fortalecer a musculatura eversora do tornozelo - tendões fibulares  na lateral do tornozelo - e restabelecer o controle de equilíbrio.
        Na torção do tornozelo em até 70% dos casos pode haver lesão dos ligamentos do complexo lateral do tornozelo ( ligamento fíbulo talar anterior, ligamento fíbulo calcaneo). Apesar da lesão ligamentar ocorrer na grande  maioria dos casos o tratamento inicial com imobilização, repouso articular e reabilitação fisioterápicas é capaz de deixar até 80% das pessoas assintomáticas - sem dor e sem instabilidade.
 

     Assim, o tratamento cirúrgico para a reconstrução ligamentar fica reservado aos 20% que mantém queixa de dor e/ou instabilidade ( entorses de repetição) após a reabilitação. 
     Além da lesão ligamentar , a entorse do tornozelo pode levar a outras lesões que em geral se associam a lesão ligamentar em até 1/3 dos casos. Essas lesões podem ser tendínea ( tendinopatia fibular ou rupturas agudas), condrais( lesão osteocondral do tálus ou tíbia distal) ou ósseas( fraturas, avulsões ósseas, contusões ). A investigação dessas lesões é feita através da suspeita clinica médica junto com exames complementares, principalmente a Ressonância Magnética.  

        O tratamento cirúrgico é indicado nos casos em que se mantém dor e /ou instabilidade após a reabilitação inicial ( 20% dos casos). Neste tratamento se faz a reconstrução ligamentar do tornozelo ( taxa de sucesso média de 92%) e o tratamento das lesões associadas que forem diagnosticadas.