Entre em contato:

What'sApp: (21) 979640613
E-mail: atendimento@shopmedical.com.br
Visite nossa loja: www.shopmedical.com.br

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Entenda AVC sofrido pelo técnico do Vasco, Ricardo Gomes


O Acidente Vascular Cerebral (AVC) sofrido pelo técnico do Vasco, Ricardo Gomes, suscitou o apoio de torcedores e atraiu a atenção das pessoas para o distúrbio, comum a partir dos 45 anos. O médico Ricardo Novis, da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, explicou aoSRZD o que é o derrame, causas, consequências e o principal: prevenção.

O especialista explica que o AVC, que também pode ser chamado de AVE (Acidente Vascular Encefálico), tem duas especificidades. Ele pode ser isquêmico ou hemorrágico. "O isquêmico acontece quando uma artéria que leva sangue para o cérebro é obstruída, causando falta de oxigênio e glicose. O hemorrágico é quando há uma ruptura na parede da artéria, fazendo com que o sangue se espalhe e cause uma compressão nas estruturas cerebrais". De acordo com Novis, tanto um como outro oferecem gravidade semelhante ao paciente. O hemorrágico, que ocorre em cerca de 20% dos casos, é mais difícil de tratar, visto que o sangue está espalhado, enquando no isquêmico (80% dos casos) é necessário apenas desobstruir a veia. Porém, o pós-tratamento para os dois é o mesmo. Quanto mais rápido o paciente for atendido, menores as chances de que fique com sequelas.Foto: Reprodução de Internet"A maior vilã, neste caso, é a pressão alta", afirmou o médico. Ele explica que quem é hipertenso ou tem aneurismas nas formações arteriais venosas tem mais chances de sofrer um AVC, principalmente o hemorrágico. Além disso, diabetes, colesterol alto e sedentarismo potencializam as chances de se ter o derrame, especialmente o isquêmico. Fumar é igualmente prejudicial aos dois tipos. Tendo em vista que as causas do derrame estão bastante relacionadas com o estilo de vida das pessoas, Ricardo nos deixa cientes que "a prevenção consiste em fazer a checagem e controle da pressão frequentemente, evitar alimentos gordurosos e com alto teor de açúcar e é claro, praticar exercícios físicos e ficar longe dos cigarros". Em resumo: manter hábitos saudáveis. Se a pessoa já sofreu um AVC, mas foi submetida a um bom tratamento e mudou seus hábitos, a probabilidade de ela ter o segundo derrame não vai aumentar. Porém, "se ela continuar com os mesmos costumes, o segundo episódio é quase certo".Novis também afirma que "a idade mais propensa para se ter um AVC é a partir dos 45 anos. Após essa idade, as chances aumentam gradativamente".